Loading...

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O livro de Sofonias



O livro de Sofonias é o nono livro da coleção conhecida como os Doze Profetas Menores. É composto por três capítulos, com 53 versos. Ele contém três oráculos entregues por Sofonias durante os primeiros anos do reinado de Josias (639-609 a.C.). O primeiro oráculo castiga o povo de Judá por causa da adoração aos ídolos, adoção de práticas dos povos gentios (1.8).
O ministério de Sofonias é ministério profético de julgamento O profeta anuncia o castigo relatando a punição assemelhando-a a um catástrofe, da mesma forma que fizeram outros profetas antes dele. Deus usaria a poderosa Assíria, que haveria de ser instrumentalizada pelo Senhor para produzir a destruição de Judá. Esta profecia foi cumprida por volta de 586 a.C.. O castigo é nomeado por Sofonias como o Dia do Senhor.
As descrições deste evento são tão vívidas, que o profeta é muitas vezes chamado de "o profeta do Dia do Senhor."
Sofonias denuncia em seu oráculo líderes políticos e religiosos de Judá. O profeta usou a metáfora do machado lançado contra a raiz da corrupção moral e religiosa, em oposição à idolatria que havia se infiltrado dentro do santuário, foi corajosamente contundente contra o culto a Baal. Defendeu O retorno à simplicidade de seus pais, criticou o uso de roupas de luxo estrangeiras nos círculos aristocráticos. Também conclamou o povo ao arrependimento, avisando a todos que Deus promete trazer contra eles um exército de pessoas de todo o mundo, um composto humano de fiéis do Senhor. Este remanescente será caracterizado pelo uso da justiça e da humildade.
O dia do Senhor desempenha um papel importante na profecia de Sofonias. Não é o tempo da destruição de Jerusalém então iminente, mas o tempo do reinado do Messias que ainda está para vir. Este dia vai começar quando o do Messias aparecer para julgar as nações e irá estabelecer em seguida tempo do reino milenar de paz. Ele é chamado de "dia do Senhor" no Novo Testamento (2 Tessalonicenses 2.1).
Tal expressão não deve ser confundida com o "primeiro dia da semana", que também é chamado de "dia do Senhor" (o dia que pertence ao Senhor) em Apocalipse 1.10. O Antigo Testamento descreve o dia do Senhor principalmente sob o aspecto do juízo.
Com base no capítulo 2 e versículo 13 conclui-se que Sofonias tenha profetizado antes da queda de Nínive, em 612 a.C. E diversos biblistas acreditam que Sofonias teria profetizado antes da reforma empreendida pelo rei Josias. 

Eliseu Antonio Gomes, Belverede, http://belverede.blogspot.com.br

Sofonias, descendência africana?



A informação genealógica no início do livro afirma que o pai de Sofonias foi Cusi. O nome Cusi /Cush tem dois significados. Geralmente, a palavra é traduzida como a Etiópia. E "Etiópia" significa "a terra do povo de rostos queimados." O nome dado à terra foi uma referência para a pele escura dos povos que viveram na Etiópia (Jeremias 13.23). A palavra "Cush" também aparece como o nome de duas pessoas no Antigo Testamento. Cuche foi o bisavô de Jeudi, um oficial na corte do rei Jeoiaquim. A segunda pessoa assim chamada era o pai de Sofonias.
Alguns estudiosos da Bíblia defendem a tese que Sofonias era um estrangeiro. Um desses defensores é, David T. Adamo ¹ , que chama Sofonias de  "o profeta Africano." Adamo acredita que desde que Ezequias teve grande interação com a África, muito mais do que qualquer outro rei de Judá, possivelmente teria se casado com uma mulher africana, e esta então deu à luz a Cusi.
Teoria, nada comprovável.
Tradição
Segundo a tradição judaica, Sofonias foi contemporâneo do profeta Jeremias, Jeremias teria pregado nos mercados e Sofonias nas sinagogas. E além de Jeremas, os profetas Naum e Habacuque viveram na mesma geração. Sofonias foi um profeta que ministrou em Judá durante o reinado de Josias (640-609 a.C.). Um estudo cuidadoso da mensagem de Sofonias indica que Sofonias começou seu ministério profético antes das reformas religiosas de Josias.
Afirma-se que Sofonias ministrou depois da destruição de Israel, durante os dias do jovem rei Josias.


Eliseu Antonio Gomes, Belverede, http://belverede.blogspot.com.br

Quem era Sofonias?



O nome Sofonias significa "tesouro (protegido, oculto) de Jeová". Isto é "O Senhor escondido".
Sofonias é o único profeta canônico que apresenta genealogia detalhada, menciona quatro gerações de seus antepassados. Uma breve pesquisa sobre os Profetas Menores nos revela que informações biográficas sobre os profetas são pouquíssimas. O livro de Sofonias é o único livro profético que oferece informações genealógicas sobre a família de um profeta.
"Sofonias, filho de Cusi, filho de Gedalias, filho de Amarias, filho de Ezequias" - Sofonias 1.1.
É aceito por muitos biblistas que este Ezequias da linhagem de Sofonias, era ninguém menos que o próprio rei Ezequias (716-687 a.C.), monarca que reinou em Judá. O profeta seria descendente de Ezequias em grau de parentesco distante, um primo de terceiro grau.
Há discordância sobre a árvore genealógica do Sofonias. A argumentação daqueles que defendem que o profeta possuía linhagem real diz que há apenas duas pessoas conhecidas pelo nome Ezequias. A primeira é alguém que retornou do exílio da Babilônia na mesma época de Neemias (Esdras 2.16), e o segundo é o rei. Por haver no livro a apresentação da linhagem detalhadamente do autor, algo incomum nos livros proféticos, crê-se que a ênfase especial ocorreu para esclarecer sobre o vínculo de parentesco entre o profeta e o rei. Isso também é confirmado pela tradição judaica.
Mesmo sendo um aparentado de Ezequias, Sofonias não se esquivou de profetizar a respeito dos passos da monarquia.


Eliseu Antonio Gomes, Belverede, http://belverede.blogspot.com.br

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Em cima do muro




Leitura: João 12:42-43

Qualquer que seja a razão de irmos ou não a Jesus, ela será egoísta. Vamos a ele por estarmos doentes, necessitados ou perdidos, e o evitamos por medo de perder família, amigos ou posição na sociedade. É o caso deste capítulo 12, que diz que "muitos dos principais creram nele, mas não o confessavam por causa dos fariseus, para não serem expulsos da sinagoga. Porque amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus". Hoje diríamos que ficaram em cima do muro.

Em sua salvação não há nada de que você possa se gloriar. Ela vem de Deus, não de você. "Não vem das obras, para que ninguém se glorie; porque somos feitura sua [de Deus], criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas". Isso não agrada o ser humano, que adora ser bajulado pelos seus feitos. Para não perderem as regalias que têm em sua religião, alguns judeus aqui creem em Jesus, porém não o confessam como Senhor e Salvador.

Todavia, a Palavra de Deus é bem clara ao afirmar, na carta aos Romanos, que "se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação" Rm 10:9-11.

Este capítulo fala dos que não confessavam publicamente sua fé em Jesus por medo de perderem sua posição no arraial da sociedade e religião. Você acha que isso mudou com a Igreja? Os cristãos são feitos da mesma carne que eles, portanto era de se esperar que dessem um jeitinho para que a fé do coração e a confissão da boca pudessem ser exercitadas, sem, contudo, perderem o gostinho da bajulação humana.

Por isso você encontra hoje muitos grupos de cristãos que criaram seus próprios meios de garantir um recheio para o ego. Primeiro, os dons como evangelista, pastor e mestre - que não são a mesma coisa que talentos como a habilidade de cantar, falar ou escrever - viraram títulos honoríficos como os que usamos para autoridades civis e militares.

Depois foram criados cargos eclesiásticos como diretor disso e presidente daquilo. Até mesmo títulos como "Reverendo", que a Bíblia só usa para Deus, passaram a ser usados por homens comuns e foram criados cursos de teologia que concedem títulos honrosos como "Doutor em Divindade". O ego adora essas coisas.

Não se engane: Jesus não teve qualquer honraria no arraial do judaísmo. Ele só experimentou desonra, vergonha e desprezo. Hoje existe igualmente uma espécie de "arraial da cristandade", e a admoestação de Hebreus 13 vale para nós também: "Saiamos até ele [Jesus], fora do arraial, suportando a desonra que ele suportou".

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=cLGuo-zFfCo

Entrega o teu caminho ao Senhor


Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele e ele tudo fara (Salmos 37:5).

O caminho que nós estamos caminhando não é uma caminhada qualquer, sem rumo, sem propósitos e sem esperança, esta caminhada tem um grande propósito, é nos levar para nova Jerusalém, a Canaã celestial onde há uma esperança para cada um que chegar lá. Mas para chegar até Canaã nós temos que passar por vários obstáculos como: mar bravio, sol escaldante, noites escura, gigante e vales... Por isso temos que ser determinados para vencer. Nesta caminhada você pode se deparar com o mar e o vento muito forte, e o mar levantando suas ondas... Meu amado não saia do barco, só se Jesus mandar você sair, porque ele está no barco e vai acalmar o vento e a fúria do mar, e haverá uma grande bonança. Quando você estiver passando pelo deserto, saiba que lá não é lugar de morada, mas só de passagem. Passar pelo deserto não é fácil, é doloroso, porque o Sol é escaldante, a noite é muito perigosa, mas o Senhor te diz: “Eu te cobrirei com as minhas asas e debaixo delas você estará seguro. A minha fidelidade o protegerá como um escudo. Você não terá medo dos perigos da noite, nem de assaltos durante o dia. Não terá medo da peste que se espalha na escuridão nem dos males que matam ao meio-dia. Porque você esta escondido no esconderijo do altíssimo”. (Salmos 91)
Aleluia!! Glória a Deus!! Quando você se deparar com o gigante em sua frente pronto para te atacar, você vai dizer como disse o salmista: “Quando eu a ti clamar, então retrocederão os meus inimigos, isto sei por que Deus está comigo”. Aleluia!!! Mediante as nossas orações e o agir de Deus, os nossos inimigos fogem e a vitória é nossa em nome de Jesus. Quando você estiver no vale, lembre-se que é só uma passagem, uma passagem difícil eu sei, porque os dias no vale são turvos, as noites são sempre mais escuras, no vale ninguém te vê, no vale ninguém te escuta, você grita mas não obtêm resposta... você se sente uma pessoa abandonada, mas é aí que entra o consolo de Deus... O salmista Davi nos salmos 23:4 ele diz: “Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem”. Bendito seja o nome do Senhor!!
Portanto meus amados, vamos caminhar firme neste caminho maravilhoso porque o Senhor esta conosco, o Deus de Jacó é o nosso refugio. A palavra de Deus em Isaías 54:10 nos diz:
“As montanhas podem desaparecer, os montes podem se desfazer, mas o meu amor por você não acabará nunca, e a minha aliança de paz com você nunca será quebrada. É isso o que diz o SENHOR, que tem amor por você”.

(Pastor Ezequiel Ferreira)

terça-feira, 2 de outubro de 2012

O que realmente importa?





Conta-se que uma mulher caminhava por uma região montanhosa com seu filhinho ainda bebê no colo. Havia muito tempo que eles estavam caminhando, estavam cansados e tinham passado fome, sede, cansaço ao longo deste caminho.

Um dia, porém, estava chovendo e a mulher encontrou uma caverna, sempre com o bebê no colo entrou na caverna e ao longe viu uma pequena luz, foi caminhando ao encontro dela e encontrou uma porta, quando se aproximou a porta se abriu e havia uma sala repleta de ouro, pedras preciosas e riquezas com as quais ela nunca havia sonhado.

Com os olhos ofuscados pela beleza de tantas riquezas, a mulher ouviu uma voz que dizia:

-Dentro de uma hora a porta por onde você entrou irá se fechar para sempre. Pegue tudo o que quiser, mas não se esqueça do que realmente importa!

A mulher colocou seu bebê no chão e rapidamente começou a pegar todo o ouro e pedras preciosas que seus braços pudessem carregar. O tempo foi passando e ela nem percebeu. Novamente aquela mesma voz repetiu:

-Pegue o que quiser, mas não se esqueça do que realmente importa!

Naquele mesmo instante a porta começou a se fechar e a mulher saiu correndo, temendo ficar presa para sempre naquele lugar. E ficou feliz ao perceber que tinha conseguido sair antes que a porta se fechasse completamente. Mas em meio aquela correria ela se deu conta de que havia se esquecido de uma coisa, o que ela tinha de mais precioso na vida: seu bebê. Então ela se lembrou da voz que dizia:

-Não se esqueça do que realmente importa!

Ela havia se iludido com toda a riqueza que talvez jamais pudesse adquirir ao longo de toda a sua vida e se esquecido do que realmente importava e agora era tarde demais, seu bebê estava perdido para sempre.

Quantas vezes em nossas vidas damos importância ao trabalho, aos estudos, às nossas conquistas materiais e nos esquecemos dos mais preciosos bens que o Senhor nos deu?

Nossa família, nossos amigos, são preciosidades...

Jesus nos deixou uma valiosa lição quando disse:

"Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?" Marcos 8:36

De que vale conseguirmos conquistar fama, reconhecimento, dinheiro e bens materiais se não tivermos o mais importante, a presença de Deus em nossas vidas e as pessoas que amamos ao nosso lado para compartilhar conosco cada conquista?

Desconheço o Autor

“Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o vosso coração.” Mateus 6.21

ELOGIO DO OTIMISMO


 


Toda vez que despertamos, a vida começa de novo.
Para uns, isto é um fardo pesado a ser carregado.
Para outros, é alegria que faz seus olhos brilharem.
Muitos fatores formam a base do pessimismo que torna amarga a vida.
O mesmo se pode dizer com relação ao otimismo que adoça as horas do dia.
Passar a vida arrastando os pés torna mais lenta a caminhada.
Os otimistas podem bater de cara numa parede feia, mas é um risco que vale a pena.
"Eu prefiro ser realista", dirá alguém, mas o realismo não é neutro e penderá para o pessimismo ou para o otimismo.
Respeitada a escolha de cada um, é bom pensar no dia que se abre como uma oportunidade de reinventar a nossa vida.
É bom começar o dia avaliando as realizações e frustrações de ontem, para fazer melhor hoje.
É bom assumir o compromisso que há uma vida a ser escrita e isto se faz a cada dia.


Israel Belo de Azevedo

sexta-feira, 14 de setembro de 2012





Heloísa Rosa

Disseste
Pede e receberás seja o que for que precises
Disseste
Ore que Eu ouvirei e tua terra sararei

Disseste
Que a Tua glória encheria a terra, como as águas o mar
Disseste
Levante teus olhos a colheita esta aqui
O reino está por vir

Disseste: "Pede-me, te darei as nações!"
Oh Senhor
Este é o nosso clamor
Terras distantes e as ilhas verão tua luz
Resplandecendo em nós, em nós

Disseste
Que a Tua glória encheria a terra como as águas o mar
Disseste
Levante teus olhos a colheita esta aqui
O reino está por vir

Disseste: "Pede-me, te darei as nações!"
Oh Senhor este é o nosso clamor
Terras distantes e as ilhas verão tua luz
Resplandecendo em nós

"Pede-me, te darei as nações!"
Oh Senhor este é o nosso clamor
Terras distantes e as ilhas verão tua luz
Resplandecendo em nós

Basta olhar para o alto



 


Muitos anos atrás, no Sul dos Estados Unidos, uma senhora nascida na cidade e sua prima do campo
viajavam numa charrete no meio de densa floresta, quando anoiteceu.

Não havia luar; só algumas estrelas.

Em pouco tempo, ficou impossível enxergar a estrada.

A moradora da cidade ficou um pouco assustada pensando que estavam perdidas,
mas sua prima do interior não parecia nem um pouco preocupada.

Ela parou o cavalo, pisou no chão, caminhou um pouquinho ali por perto e voltou, dizendo que havia encontrado a estrada.

De volta à charrete, continuaram a jornada.

Enquanto prosseguiam, a moradora da cidade observou, pela fraca luz das estrelas, que sua companheira,
em vez de olhar para o chão, olhava para cima.

Por que você está olhando para cima, sendo que a estrada está aqui embaixo?

Porque só assim posso saber para onde vai o caminho - explicou a prima. - As árvores foram cortadas para dar lugar à estrada. Numa noite como esta, é impossível ver o caminho, mas olhando para cima eu posso saber para onde vamos ao enxergar o céu pela clareira das árvores.

Assim acontece também na estrada da vida.

Enquanto prosseguimos, há ocasiões em que as provas e perplexidades nos cercam, tornando a escuridão
tão densa e impenetrável como a de uma floresta em noite sem luar.

É nessas ocasiões que muitos se perdem, mas isso não precisa acontecer!

Quando ao nosso redor tudo é sombrio e ameaçador, não nos esqueçamos de que lá em cima existe luz.

Consolemo-nos com o fato de que para Deus "as trevas e a luz são a mesma coisa". Salmos 139.12.

Ele vê quando nós não conseguimos enxergar nada.

Mesmo quando brilha o sol e tudo parece claro e iluminado, é sempre sensato olhar para o Céu,
de onde Deus governa, pois nenhuma estrada é segura se não for Ele o nosso guia.

Você Está Seguro nas Mãos de Deus

  Autor desconhecido


"A TI levanto os meus olhos, ó tu que habitas nos céus. Assim como os olhos dos servos atentam
para as mãos dos seus senhores, e os olhos da serva para as mãos de sua senhora,
assim os nossos olhos atentam para o SENHOR nosso Deus, até que tenha piedade de nós."
Salmos 123.1-2

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Missões o grande Amor de Deus!!!



" A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho... e manifestar qual seja a disposição do ministério... para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais."

Missões o grande Amor de Deus!!! Essa obra arde nos corações daqueles escolhidos por Deus, a fim de levar-mos a Palavra que dá vida. Vida essa que podemos ter com Deus aos Céus de Glórias. Permanecemos firmes na obra do Senhor, e constantes. E em tempo oportuno receberemos da graça do nosso Pai. Missões é ouvir os lamentos daqueles que não conhecem a Deus , o Clamor de um povo carente , da Palavra. " Como ouvirão se não há quem pregue..." estejamos atentos ao clamor, de nossos parentes, vizinhos, amigos , familiares, daqueles que estão padecendo sem conhecer a Deus. Levemos a Palavra para os cativos, e o Espirito Santo de Deus fará a obra nesses corações. Sejamos os mensageiros de Deus, o perfume, a Sal da Terra, e a Luz do Mundo. Contribua, interceda, ore, envie, vocÊ estará ajudando essa obra como um missionário de Cristo. Missionário não só é aquele que vai!!! 

http://helenamada-helenamada.blogspot.com.br/2008/02/misses-o-grande-amor-de-deus.html

Facebook já destruiu 28 milhões de casamentos




A maior rede social do Mundo já provocou cerca de 28 milhões de divórcios, segundo um estudo realizado por advogados britânicos.

O Facebook está a ser responsabilizado pelo aumento do número de divórcios na Grã-Bretanha devido a conversas ‘paralelas’ que os utilizadores têm com os seus contatos.



O fenómeno já está, inclusive, a ser estudado por especialista que pretendem investigar o efeito das redes sociais na vida das pessoas, nomeadamente o Facebook.

Segundo um estudo realizado por um grupo de advogados britânicos, «mais de 20 por cento dos pedidos de divórcio, o que equivale a 28 milhões, fazem referência à rede social».

“A razão mais apontada é a proliferação de conversas inadequados, de teor sexual, com pessoas com quem os utilizadores não as deveriam ter”, disse Mark Keenan, director-geral do Divórcio-Online.


Fonte:  Sol / O Verbo/ Genizah

terça-feira, 4 de setembro de 2012

INDEPENDÊNCIA OU MORTE?


 
A exatos cento e noventa anos atrás, em 07 de setembro de 1822, ouviram as margens plácidas do rio Ipiranga, o brado retumbante, de um povo heróico, eram aqueles que acompanhavam D. Pedro I, no grito nacional da “Independência ou morte”.
            Poeticamente, até se declarou que, em raios fulgidos, o sol da liberdade brilhou no céu da pátria nesse instante.
            A história nos relata, que foram muitas as lutas pela libertação do Brasil. Muitos brasileiros deram a própria vida nessas lutas, e os que morreram, achavam que valia a pena sacrificar-se, para que nós brasileiros, hoje, pudéssemos ter uma pátria para viver.
            Era forte o controle que Portugal exercia sobre o Brasil, e ele explorava o Brasil ao máximo, não se importando com a situação dos brasileiros.
Houve muitas revoltas neste período. Índios e negros se revoltaram contra o governo, também os colonos, mineiros, padres, poetas, militares e até os senhores de engenho.
Os brasileiros clamavam por liberdade e independência, e lutavam contra o domínio do rei de Portugal e dos governantes que ele nomeava para o Brasil.
Houve guerras e revoltas, em todas as principais colônias e províncias brasileiras. Muitos mártires despontaram neste período, um deles, e talvez o mais conhecido, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, declarou: “Se dez vidas eu tivesse, dez vidas eu daria”.
Ainda hoje, encontramos o ideal de liberdade impresso na bandeira mineira, “Liberdade ainda que tarde”.
O penhor dessa igualdade, conseguimos conquistar com braço forte, e para que vivêssemos no seio da liberdade, nossos antepassados entregaram o peito a própria morte. Muitos derramaram seu sangue, para que você pudesse declarar a flâmula: “– Paz no futuro e glória no passado”.
Esta é a pátria amada. Este gigante pela própria natureza, florão da América, sonho intenso, raio vivido, com céu formoso, risonho e límpido, onde resplandece a imagem do Cruzeiro. Este forte impávido colosso, cujo futuro espelha grandeza. 
Mas, ó pátria amada, certamente, não foi sem muita luta e sangue derramado, que esta brava gente brasileira conquistou a liberdade e a independência, podendo declarar ao povo hoje: 
“Já podeis, da Pátria filhos, ver contente a mãe gentil; Já raiou a Liberdade  no horizonte do Brasil. Brava gente brasileira! Longe vá temor servil! Ou ficar a Pátria livre, Ou morrer pelo Brasil. Os grilhões que nos forjava,da perfídia astuto ardil...  Houve mão mais poderosa: zombou deles o Brasil. Revoavam tristes sombras, da cruel guerra civil, mas fugiam apressadas, vendo o anjo do Brasil. Mal soou na serra ao longe, nosso grito varonil, nos imensos ombros logo, a cabeça ergue o Brasil.”

            Nunca houve, jamais, em toda a história, liberdade e independência, sem que sangue fosse derramado, sem que houvesse muita luta, sem que alguém desse a sua vida.
O impressionante de tudo isso, é que também é verdadeiro quanto à vida espiritual. Como é gratificante perceber, que a luta pela liberdade e independência do Brasil, nos ensina uma doutrina cristã gloriosa, a da liberdade que Jesus oferece, a independência do pecado ou morte espiritual.
Ele disse, “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Disse que, “todo aquele que comete pecado é escravo do pecado”, e, “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.
A Bíblia afirma que, todos os homens são pecadores (Romanos 3:23), e todo que comete pecado, é escravo do pecado, logo, todos os homens são escravos do pecado. Não têm liberdade espiritual, nem independência, são escravos do pecado e de satanás, e nesta situação, serão julgados por Deus e condenados a morte eterna, e a eterna separação dEle.
A dois mil anos atrás, ouviu-se um brado ainda mais retumbante, às margens do monte Calvário, era a declaração de Jesus, “está consumado”. Declaração de que a independência da humanidade havia se tornado uma realidade, um marco.
Ali estava Jesus, nosso rei e salvador, derramando seu sangue para que pudéssemos herdar a liberdade da escravidão do pecado e declarar nossa independência de satanás.
E hoje, Ele oferece a você a libertação do engano, da mentira, do pecado, de satanás, do mundo e de você mesmo.
É independência ou morte. Ou você é liberto de todas estas coisas, ou morrerá nos seus delitos e pecados, e receberá como recompensa, o castigo eterno e a eterna separação de Deus.  
 Declare hoje mesmo, em Jesus Cristo, a sua independência do pecado, e viva a liberdade dos filhos de Deus, tornando-se herdeiro da Pátria Celeste, onde reina a paz, o amor e a felicidade eterna.

Que você possa comemorar também o seu Setembro espiritual, hoje, e por toda a eternidade.

TEXTO EXTRAÍDO DO SITE http://www.perolasdesabedoria.com.br

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Casamento para quê? Parte 3



11. Dê notícia boa, sempre! Isto mesmo. Comece o seu dia dando notícia boa vinda da Bíblia e das circunstâncias;

12. Lugar especial. Seja a sua casa o lugar mais especial possível. Curtam esse lugar!
13. Casados. Quando se casa deixa-se de ser solteiro (óbvio), no entanto, há nubentes que se casam e querem continuar com a rotina de quando era solteiro. Vão para as reuniões dos amigos, para o futebol e o cônjuge fica em casa sozinho. Já vi nesses não poucos anos de Ministério Pastoral casais se separarem por isso. Os amigos eram mais importantes. Mas, também, não tente asfixiar (tirar o oxigênio) do seu cônjuge. Deixe-o gostar dos seus hobbies.
14. Não seja implicante. Que é isso? Tudo o que o cônjuge faz ou deixa de fazer é motivo de crítica. A bagunça momentânea em um ambiente pode ser rapidamente revertida. A gente quer se sentir à vontade em casa. Creio que muitos cônjuges poderiam chegar mais cedo em casa, mas não o fazem por causa do clima que se
instalou ali;
15. É proibido adivinhar. Não pense que o marido vai adivinhar algo que a esposa quer que ele faça. Peça, verbalize, mas com jeito. Se quiser mandar não vai conseguir nada. Os maridos chegam em casa e por algum tempo ficam calados (alguns...). Deixe-o assim. Não fique perguntando nada. Deixe-o tomar seu banho, relaxar um pouco e, aos poucos... a língua dele vai se soltando, espontaneamente. Os homens chegam em casa e se desligam. As mulheres começam a falar e até parece que eles estão escutando.... As mulheres pensam o tempo todo, não se desligam com facilidade.
Há muito tempo cantávamos assim: “Sempre melhorando, sempre melhorando, sempre melhorando no Senhor...”. Que tal continuarmos com esse mesmo desejo e ação?



Eraldo Coelho Bernardo
Pastor da IB Memorial em 
Manguinhos, Rio de Janeiro

Casamento para quê? Parte 2




Eis algumas dicas aos que vão se casar e aos que estão casados, para a harmonia e felicidade no casamento:
1. Não discutam na presença de outras pessoas. Deixem para fazê-lo reservadamente;
2. Não alterem a voz um com o outro, quando a dois, ou em presença de outros;
3. Lide com o cônjuge, sabendo que ele tem uma estrutura física e emocional diferente de você;
4. Não vivam criticando um ao outro. A crítica penetra e vai minando as forças, a alegria, a autoestima e a relação vai se enfraquecendo, se deteriorando;
5. Fale sobre os pontos fortes do cônjuge (não dos pontos fracos), embora, com jeito, devamos falar sobre o que gostaríamos que mudasse ou melhorasse para fazê-lo(a) mais feliz ainda;
6. Interferências. A Bíblia diz: “Deixará o homem a seu pai e a sua mãe...”. A Bíblia é precisa e cheia de sabedoria. Ao casarem-se não vão se tornar “inimigos” de pai e mãe, no entanto, as sugestões que eles derem não terão maior peso do que as do cônjuge. O que o cônjuge pensa, agora, é que é mais importante. O lar saudável não admite interferências de terceiros;
7. Não revelem a ninguém a vida íntima do casal. Isto é assunto só de vocês dois. Há os fofoqueiros de plantão que querem bisbilhotar, que fazem perguntas diversas. Cuidado!
8. Cartão de Crédito. Não o emprestem a terceiros. Quando chega o dia do pagamento da fatura, muitas vezes você é que tem que procurar o tal “amigo”, “amiga”. Não, de forma educada, também é resposta;
9. Fiança. Cuidado ao lhe pedirem para ser fiador, avalista. Normalmente são pessoas conhecidas que pedem. Diga que precisa falar com seu cônjuge primeiro e tente pular fora, a menos que tenha condições financeiras e tanta amizade pelo solicitante que possa pagar caso ele não o faça. Vale a pena ler Provérbios 22.26,27.
10. Boa comunicação. Conversem bastante. Se vai chegar mais tarde em casa, se houve algum imprevisto, etc. Use o telefone, o Ipad ou outro meio, mas se comunique. Não permita que o(a) esposo(a) fique desinformado(a). Não dê brechas para que o Inimigo semeie a desconfiança e surjam raízes de amargura no relacionamento;


Eraldo Coelho Bernardo
Pastor da IB Memorial em 
Manguinhos, Rio de Janeiro