Loading...

sexta-feira, 14 de setembro de 2012





Heloísa Rosa

Disseste
Pede e receberás seja o que for que precises
Disseste
Ore que Eu ouvirei e tua terra sararei

Disseste
Que a Tua glória encheria a terra, como as águas o mar
Disseste
Levante teus olhos a colheita esta aqui
O reino está por vir

Disseste: "Pede-me, te darei as nações!"
Oh Senhor
Este é o nosso clamor
Terras distantes e as ilhas verão tua luz
Resplandecendo em nós, em nós

Disseste
Que a Tua glória encheria a terra como as águas o mar
Disseste
Levante teus olhos a colheita esta aqui
O reino está por vir

Disseste: "Pede-me, te darei as nações!"
Oh Senhor este é o nosso clamor
Terras distantes e as ilhas verão tua luz
Resplandecendo em nós

"Pede-me, te darei as nações!"
Oh Senhor este é o nosso clamor
Terras distantes e as ilhas verão tua luz
Resplandecendo em nós

Basta olhar para o alto



 


Muitos anos atrás, no Sul dos Estados Unidos, uma senhora nascida na cidade e sua prima do campo
viajavam numa charrete no meio de densa floresta, quando anoiteceu.

Não havia luar; só algumas estrelas.

Em pouco tempo, ficou impossível enxergar a estrada.

A moradora da cidade ficou um pouco assustada pensando que estavam perdidas,
mas sua prima do interior não parecia nem um pouco preocupada.

Ela parou o cavalo, pisou no chão, caminhou um pouquinho ali por perto e voltou, dizendo que havia encontrado a estrada.

De volta à charrete, continuaram a jornada.

Enquanto prosseguiam, a moradora da cidade observou, pela fraca luz das estrelas, que sua companheira,
em vez de olhar para o chão, olhava para cima.

Por que você está olhando para cima, sendo que a estrada está aqui embaixo?

Porque só assim posso saber para onde vai o caminho - explicou a prima. - As árvores foram cortadas para dar lugar à estrada. Numa noite como esta, é impossível ver o caminho, mas olhando para cima eu posso saber para onde vamos ao enxergar o céu pela clareira das árvores.

Assim acontece também na estrada da vida.

Enquanto prosseguimos, há ocasiões em que as provas e perplexidades nos cercam, tornando a escuridão
tão densa e impenetrável como a de uma floresta em noite sem luar.

É nessas ocasiões que muitos se perdem, mas isso não precisa acontecer!

Quando ao nosso redor tudo é sombrio e ameaçador, não nos esqueçamos de que lá em cima existe luz.

Consolemo-nos com o fato de que para Deus "as trevas e a luz são a mesma coisa". Salmos 139.12.

Ele vê quando nós não conseguimos enxergar nada.

Mesmo quando brilha o sol e tudo parece claro e iluminado, é sempre sensato olhar para o Céu,
de onde Deus governa, pois nenhuma estrada é segura se não for Ele o nosso guia.

Você Está Seguro nas Mãos de Deus

  Autor desconhecido


"A TI levanto os meus olhos, ó tu que habitas nos céus. Assim como os olhos dos servos atentam
para as mãos dos seus senhores, e os olhos da serva para as mãos de sua senhora,
assim os nossos olhos atentam para o SENHOR nosso Deus, até que tenha piedade de nós."
Salmos 123.1-2

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Missões o grande Amor de Deus!!!



" A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho... e manifestar qual seja a disposição do ministério... para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais."

Missões o grande Amor de Deus!!! Essa obra arde nos corações daqueles escolhidos por Deus, a fim de levar-mos a Palavra que dá vida. Vida essa que podemos ter com Deus aos Céus de Glórias. Permanecemos firmes na obra do Senhor, e constantes. E em tempo oportuno receberemos da graça do nosso Pai. Missões é ouvir os lamentos daqueles que não conhecem a Deus , o Clamor de um povo carente , da Palavra. " Como ouvirão se não há quem pregue..." estejamos atentos ao clamor, de nossos parentes, vizinhos, amigos , familiares, daqueles que estão padecendo sem conhecer a Deus. Levemos a Palavra para os cativos, e o Espirito Santo de Deus fará a obra nesses corações. Sejamos os mensageiros de Deus, o perfume, a Sal da Terra, e a Luz do Mundo. Contribua, interceda, ore, envie, vocÊ estará ajudando essa obra como um missionário de Cristo. Missionário não só é aquele que vai!!! 

http://helenamada-helenamada.blogspot.com.br/2008/02/misses-o-grande-amor-de-deus.html

Facebook já destruiu 28 milhões de casamentos




A maior rede social do Mundo já provocou cerca de 28 milhões de divórcios, segundo um estudo realizado por advogados britânicos.

O Facebook está a ser responsabilizado pelo aumento do número de divórcios na Grã-Bretanha devido a conversas ‘paralelas’ que os utilizadores têm com os seus contatos.



O fenómeno já está, inclusive, a ser estudado por especialista que pretendem investigar o efeito das redes sociais na vida das pessoas, nomeadamente o Facebook.

Segundo um estudo realizado por um grupo de advogados britânicos, «mais de 20 por cento dos pedidos de divórcio, o que equivale a 28 milhões, fazem referência à rede social».

“A razão mais apontada é a proliferação de conversas inadequados, de teor sexual, com pessoas com quem os utilizadores não as deveriam ter”, disse Mark Keenan, director-geral do Divórcio-Online.


Fonte:  Sol / O Verbo/ Genizah

terça-feira, 4 de setembro de 2012

INDEPENDÊNCIA OU MORTE?


 
A exatos cento e noventa anos atrás, em 07 de setembro de 1822, ouviram as margens plácidas do rio Ipiranga, o brado retumbante, de um povo heróico, eram aqueles que acompanhavam D. Pedro I, no grito nacional da “Independência ou morte”.
            Poeticamente, até se declarou que, em raios fulgidos, o sol da liberdade brilhou no céu da pátria nesse instante.
            A história nos relata, que foram muitas as lutas pela libertação do Brasil. Muitos brasileiros deram a própria vida nessas lutas, e os que morreram, achavam que valia a pena sacrificar-se, para que nós brasileiros, hoje, pudéssemos ter uma pátria para viver.
            Era forte o controle que Portugal exercia sobre o Brasil, e ele explorava o Brasil ao máximo, não se importando com a situação dos brasileiros.
Houve muitas revoltas neste período. Índios e negros se revoltaram contra o governo, também os colonos, mineiros, padres, poetas, militares e até os senhores de engenho.
Os brasileiros clamavam por liberdade e independência, e lutavam contra o domínio do rei de Portugal e dos governantes que ele nomeava para o Brasil.
Houve guerras e revoltas, em todas as principais colônias e províncias brasileiras. Muitos mártires despontaram neste período, um deles, e talvez o mais conhecido, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, declarou: “Se dez vidas eu tivesse, dez vidas eu daria”.
Ainda hoje, encontramos o ideal de liberdade impresso na bandeira mineira, “Liberdade ainda que tarde”.
O penhor dessa igualdade, conseguimos conquistar com braço forte, e para que vivêssemos no seio da liberdade, nossos antepassados entregaram o peito a própria morte. Muitos derramaram seu sangue, para que você pudesse declarar a flâmula: “– Paz no futuro e glória no passado”.
Esta é a pátria amada. Este gigante pela própria natureza, florão da América, sonho intenso, raio vivido, com céu formoso, risonho e límpido, onde resplandece a imagem do Cruzeiro. Este forte impávido colosso, cujo futuro espelha grandeza. 
Mas, ó pátria amada, certamente, não foi sem muita luta e sangue derramado, que esta brava gente brasileira conquistou a liberdade e a independência, podendo declarar ao povo hoje: 
“Já podeis, da Pátria filhos, ver contente a mãe gentil; Já raiou a Liberdade  no horizonte do Brasil. Brava gente brasileira! Longe vá temor servil! Ou ficar a Pátria livre, Ou morrer pelo Brasil. Os grilhões que nos forjava,da perfídia astuto ardil...  Houve mão mais poderosa: zombou deles o Brasil. Revoavam tristes sombras, da cruel guerra civil, mas fugiam apressadas, vendo o anjo do Brasil. Mal soou na serra ao longe, nosso grito varonil, nos imensos ombros logo, a cabeça ergue o Brasil.”

            Nunca houve, jamais, em toda a história, liberdade e independência, sem que sangue fosse derramado, sem que houvesse muita luta, sem que alguém desse a sua vida.
O impressionante de tudo isso, é que também é verdadeiro quanto à vida espiritual. Como é gratificante perceber, que a luta pela liberdade e independência do Brasil, nos ensina uma doutrina cristã gloriosa, a da liberdade que Jesus oferece, a independência do pecado ou morte espiritual.
Ele disse, “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Disse que, “todo aquele que comete pecado é escravo do pecado”, e, “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.
A Bíblia afirma que, todos os homens são pecadores (Romanos 3:23), e todo que comete pecado, é escravo do pecado, logo, todos os homens são escravos do pecado. Não têm liberdade espiritual, nem independência, são escravos do pecado e de satanás, e nesta situação, serão julgados por Deus e condenados a morte eterna, e a eterna separação dEle.
A dois mil anos atrás, ouviu-se um brado ainda mais retumbante, às margens do monte Calvário, era a declaração de Jesus, “está consumado”. Declaração de que a independência da humanidade havia se tornado uma realidade, um marco.
Ali estava Jesus, nosso rei e salvador, derramando seu sangue para que pudéssemos herdar a liberdade da escravidão do pecado e declarar nossa independência de satanás.
E hoje, Ele oferece a você a libertação do engano, da mentira, do pecado, de satanás, do mundo e de você mesmo.
É independência ou morte. Ou você é liberto de todas estas coisas, ou morrerá nos seus delitos e pecados, e receberá como recompensa, o castigo eterno e a eterna separação de Deus.  
 Declare hoje mesmo, em Jesus Cristo, a sua independência do pecado, e viva a liberdade dos filhos de Deus, tornando-se herdeiro da Pátria Celeste, onde reina a paz, o amor e a felicidade eterna.

Que você possa comemorar também o seu Setembro espiritual, hoje, e por toda a eternidade.

TEXTO EXTRAÍDO DO SITE http://www.perolasdesabedoria.com.br

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Casamento para quê? Parte 3



11. Dê notícia boa, sempre! Isto mesmo. Comece o seu dia dando notícia boa vinda da Bíblia e das circunstâncias;

12. Lugar especial. Seja a sua casa o lugar mais especial possível. Curtam esse lugar!
13. Casados. Quando se casa deixa-se de ser solteiro (óbvio), no entanto, há nubentes que se casam e querem continuar com a rotina de quando era solteiro. Vão para as reuniões dos amigos, para o futebol e o cônjuge fica em casa sozinho. Já vi nesses não poucos anos de Ministério Pastoral casais se separarem por isso. Os amigos eram mais importantes. Mas, também, não tente asfixiar (tirar o oxigênio) do seu cônjuge. Deixe-o gostar dos seus hobbies.
14. Não seja implicante. Que é isso? Tudo o que o cônjuge faz ou deixa de fazer é motivo de crítica. A bagunça momentânea em um ambiente pode ser rapidamente revertida. A gente quer se sentir à vontade em casa. Creio que muitos cônjuges poderiam chegar mais cedo em casa, mas não o fazem por causa do clima que se
instalou ali;
15. É proibido adivinhar. Não pense que o marido vai adivinhar algo que a esposa quer que ele faça. Peça, verbalize, mas com jeito. Se quiser mandar não vai conseguir nada. Os maridos chegam em casa e por algum tempo ficam calados (alguns...). Deixe-o assim. Não fique perguntando nada. Deixe-o tomar seu banho, relaxar um pouco e, aos poucos... a língua dele vai se soltando, espontaneamente. Os homens chegam em casa e se desligam. As mulheres começam a falar e até parece que eles estão escutando.... As mulheres pensam o tempo todo, não se desligam com facilidade.
Há muito tempo cantávamos assim: “Sempre melhorando, sempre melhorando, sempre melhorando no Senhor...”. Que tal continuarmos com esse mesmo desejo e ação?



Eraldo Coelho Bernardo
Pastor da IB Memorial em 
Manguinhos, Rio de Janeiro

Casamento para quê? Parte 2




Eis algumas dicas aos que vão se casar e aos que estão casados, para a harmonia e felicidade no casamento:
1. Não discutam na presença de outras pessoas. Deixem para fazê-lo reservadamente;
2. Não alterem a voz um com o outro, quando a dois, ou em presença de outros;
3. Lide com o cônjuge, sabendo que ele tem uma estrutura física e emocional diferente de você;
4. Não vivam criticando um ao outro. A crítica penetra e vai minando as forças, a alegria, a autoestima e a relação vai se enfraquecendo, se deteriorando;
5. Fale sobre os pontos fortes do cônjuge (não dos pontos fracos), embora, com jeito, devamos falar sobre o que gostaríamos que mudasse ou melhorasse para fazê-lo(a) mais feliz ainda;
6. Interferências. A Bíblia diz: “Deixará o homem a seu pai e a sua mãe...”. A Bíblia é precisa e cheia de sabedoria. Ao casarem-se não vão se tornar “inimigos” de pai e mãe, no entanto, as sugestões que eles derem não terão maior peso do que as do cônjuge. O que o cônjuge pensa, agora, é que é mais importante. O lar saudável não admite interferências de terceiros;
7. Não revelem a ninguém a vida íntima do casal. Isto é assunto só de vocês dois. Há os fofoqueiros de plantão que querem bisbilhotar, que fazem perguntas diversas. Cuidado!
8. Cartão de Crédito. Não o emprestem a terceiros. Quando chega o dia do pagamento da fatura, muitas vezes você é que tem que procurar o tal “amigo”, “amiga”. Não, de forma educada, também é resposta;
9. Fiança. Cuidado ao lhe pedirem para ser fiador, avalista. Normalmente são pessoas conhecidas que pedem. Diga que precisa falar com seu cônjuge primeiro e tente pular fora, a menos que tenha condições financeiras e tanta amizade pelo solicitante que possa pagar caso ele não o faça. Vale a pena ler Provérbios 22.26,27.
10. Boa comunicação. Conversem bastante. Se vai chegar mais tarde em casa, se houve algum imprevisto, etc. Use o telefone, o Ipad ou outro meio, mas se comunique. Não permita que o(a) esposo(a) fique desinformado(a). Não dê brechas para que o Inimigo semeie a desconfiança e surjam raízes de amargura no relacionamento;


Eraldo Coelho Bernardo
Pastor da IB Memorial em 
Manguinhos, Rio de Janeiro

Casamento para quê? Parte 1




O casamento biblicamente falando é a união perene de um homem com uma mulher. O casamento é um projeto de Deus, o Criador, e não de um sociólogo ou psicólogo ao longo da história. Ao ler as páginas da Bíblia em Gênesis 2.18-22 vemos três motivos para o casamento:
1) Para vencer a solidão. “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só...” (v.18);
2) Para que um complete o outro. “Far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea”(v.18). Homem e mulher são diferente no físico. Um é largo de ombros e estreito de quadris e a mulher o contrário. O homem é menos falante (há exceções), calculista, etc, e a mulher é mais falante e é muita emoção. O homem tem que estar escolhendo as palavras, muitas vezes, para não melindrá-la;
3) Para a formação de uma família, com responsabilidade. “Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a mulher, e serão uma só carne”(v.24). Com a coabitação forma-se o lar e com a chegada de filhos a família. A Palavra diz que “Os filhos são herança da parte do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão” (Sal. 127.3).

Eraldo Coelho Bernardo
Pastor da IB Memorial em 
Manguinhos, Rio de Janeiro


DEUS AMA OS ATEUS


Do seu jeito apaixonado, Deus perguntou a Ben Amitai:
-- Você me ama?
A resposta foi quase indignada:
-- Tu sabes que te amo.
-- Então, saia do seu país e vá para aquele que todos os irmãos odeiam. Diga àquele povo que eu também o amo.
Atônito, diante do paradoxo, o rapaz respondeu "sim, Senhor" e partiu. A viagem era para ser feita de navio, mas no porto tomou a embarcação para o norte, quando devia ir para o sul.
Depois de uma série de estranhos episódios, o trânsfuga retomou o itinerário solicitado.
Chegou a Nínive, meses depois, e anunciou, por medo e com má vontade, o amor de Deus, que o povo recebeu com muito prazer. Ben Amitai ficou furioso.
Deus não podia amar aquele povo que não o amava.
Deus não podia amar aquele povo que amava outras coisas.
Deus não podia amar aquele povo cujos reis eram cruéis com outros povos.
Não era justo aquele amor. Definitivamente, aquele povo não merecia o amor de Deus.
Cai rapido o pano da cena quando Ben Amitai se lastima:
-- Que vantagem eu levo em crer?
Assim é Deus que estranhamente distribui graça aos que creem e aos que têm outras certezas, aos que confiam e aos que são céticos.
Deus é maior que os nossos conceitos, com seu amor apaixonado, paradoxal, estranho, incrível.

Israel Belo de Azevedo